12 junho, 2012

Texto narrativo: Chapeuzinho Vermelho de Raiva - 4° ano


Chapeuzinho Vermelho De Raiva

            - Senta aqui mais perto, chapeuzinho. Fica mais pertinho da vovó, fica.
            - mas vovó, que olho vermelho... E grandão... O que houve?
            - ah, minha netinha, estes olhos estão assim de tanto olhar pra você. Aliás vocês está queimada hoje, hein ?
            - Guarujá, vovó. Passei o fim de semana lá. A senhora não me leva a mal, não, mas a senhora esta com um nariz tão grande, mas tão grande, tão esquisito, vovó.
            - ora, chapéu, é a poluição. Desde que começou a industrialização do bosque, que é um deus-nos-acuda. Fico o dia todo respirando este ar horrível. Chegue mais perto, minha netinha, chegue.
            - mas, em compensação, antes eu levava mais de duas horas para vir de casa até aqui e agora, com a estrada asfaltada, em menos de quinze minutos chego aqui com a minha moto.
            - Pois é, minha filha. E o que tem ai nesta cesta enorme ?
            - puxa, já ia me esquecendo: a mamãe mandou umas coisas para a senhora. Olha ai: margarina, maionese hellmann’s, danone de frutas e até uns pacotinhos de knorr, mas é para a senhora comer um só por dia, viu ? Lembra da indigestão do carnaval ?
            - se lembro, se lembro...
            - vovó sem querer ser chata.
            - ora, diga.
            - suas orelhas. A orelha da senhora está tão grande. E, ainda por cima peluda. Credo, vovó !
            - ah, mas a culpada é você. São estes discos malucos que você me deu. Onde já se viu fazer musica desse tipo ? Um horror !! Você me desculpe porque foi você que me deu, mas estas guitarras, é guitarra que diz, não é ? Pois é, estas guitarras são muito barulhentas... Não há ouvido que agüente minha filha. Música é a do meu tempo, aquilo sim, eu e seu finado avô, dançando valsas... Ah, essa juventude está perdida mesmo.
            - por falar em juventude, o cabelo da senhora está um barato, hein ? Todo desfiado, pra cima, encaracolado.o que é isso ?
            - também tenho de entrar na moda, não é minha filha ? Ou você queria que eu fosse domingo ao programa do gugu de coque e com vestido preto com bolinhas brancas ?
            chapeuzinho pula pra trás:
            - e esta boca imensa ??!!
            a avó pula da cama e coloca as mãos na cintura, brava:
            - escuta aqui, queridinha: você veio aqui hoje pra me criticar, é?


Interpretação do texto

1-    Pela leitura da texto, onde se passa a historia ?­­­­­­

2-    Quais são os personagens do texto
3- Por que você acha que o texto recebeu o nome “chapeuzinho vermelho de raiva”?

4- O que chapeuzinho respondeu quando a vovó disse que ela estava queimada ?

5- De acordo com o texto por que o nariz da vovó estava grande?

6- Qual o benefício que a industrialização proporcionou a chapeuzinho ?

7- na historia original o que chapeuzinho levava para a vovó ?

8- o que a vovó acha do rock ?

9- qual o programa de televisão que a vovó gosta ?

10- quando a vovó pulou da cama o que você pensou que ela iria fazer ?

11- esta historia é uma adaptação de um conto de fada.

A- quais eram os personagens do texto na historia original ?

B- qual a diferença do conto original de  chapeuzinho vermelho para o chapeuzinho vermelho de raiva ?

C- como acabava a historia original ?

12- o que você achou da historia chapeuzinho vermelho de raiva

13- quando a vovó disse: “- escuta aqui queridinha: você veio aqui pra me criticar é ?!”, no lugar de chapeuzinho, o que você responderia ?

Vivenciando os fatos

1- você tem avós ?

2-    como é seu relacionamento com eles ?

3- alguma vez eles já perderam a paciência com você ? Por quê ?

4- seus avós já lhe contaram alguma historia da época de criança deles ? Qual ?

5- o que você gostaria de dizer pra eles mas nunca teve coragem de falar ?

Você é o autor !!!

Escreva uma historia de duas crianças conversando com seu avô.
_______________________________________________________________

Já fui cabo de vassoura. Sou cavalo-de-pau. Estive quase a ser lenha. Ou lixo, que ainda é mais triste. Sem falar no meu passado mais antigo, de quando fui árvore.
Vida incerta é a de madeira, explorada e escravizada pelo bicho homem. Onde estivermos nós, subindo em árvore, com tronco, folha e ramos vários, lá chega o homem.
E quando o homem chega, quase sempre “dá galho...” Feliz é a planta ou árvore carregada de frutos ou flores. Em geral é poupada, embora roubada nas flores e frutos... Mas, nos outros casos, machado e fogo nos perseguem... E nada podemos fazer. O bicho homem, que se intitula, vaidoso, de “homo sapiens”, palavras de uma língua esquecida, cuja tradução é “cara sabido”, é orgulhoso, convencido e, muitas vezes, cruel.
Mas tem realmente, uma força contra a qual nada podemos. Até hoje não entendi bem esse estranho poder desse bicho terrível.
            (orígenes lessa, napoleão em parada de lucas – aventuras de um ex-cabo de vassoura, 7ª ed., edições de ouro, 1970, p.13-14.).

      1. Responda:
A)    a opinião do cabo de vassoura a respeito do homem é que ele é explorador da natureza e muitas vezes cruel. Você concorda com a opinião dessa personagem? Por quê?

B)    o que o narrador-personagem já foi? E o que ele é agora?

C)    qual é a opinião do autor sobre a vida de madeira?

D)    qual é a opinião do narrador sobre o homem?

E)    imagine que você pudesse conversar com esse cabo de vassoura. O que você diria a ele?

F)     o que você diria para defender o homem de tudo o que o cabo de vassoura falou a seu respeito?

2. Assinale um x na resposta certa:
A)    os personagens que aparecem no texto são:
(   ) um cavalo-de-pau                                   (   ) uma flor
(   ) o homem                                             (   ) um animal da floresta
(   ) um menino                                         (   ) uma lata de lixo

B)    quem conta a história é:
(   ) narrador-personagem ( conta a história e faz parte dela)
(   ) narrador-observador ( conta a história e não participa dela)

C)    este texto é narrado segundo a opinião do:
(    ) homem                                    (   ) do cavalo-de-pau.

3. Escreva uma bonita frase exclamativa com o conjunto de palavras;
Semente – árvore – madeira para fogueira
4. Marque a alternativa que contém o mesmo significado da frase em destaque;

            e quando o homem chegam, quase sempre “dá galho”...
(   ) com a vinda do homem, quase sempre é chato.
(   ) com a chegada do homem, quase sempre dá problema.
(   ) com o aparecimento do homem, quase sempre vem boas novas.

5. Marque x na alternativa que destaca o antônimo das palavras destacadas:
A)    vida certa é a de madeira.
(   ) falsa                            (   ) incerta                                   (   ) correta
O bicho homem é humilde e, muitas vezes, bondoso.
(   ) malvado                     (   ) caridoso                               (   ) esperto

C)    e quando o homem chega quase sempre dá galho.
(   ) todas as vezes                  (   ) nunca                          (   ) de vez em quando

6. Imagine que você é uma árvore. O que faria para não virar lenha?
    pense a respeito e escreva um pequeno texto falando sobre o assunto.

Márcia Alexandra - Educando e aprendedo

4 comentários:

  1. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir